Siga - Me

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Coisinhas da Pri entrevista: BETHY COSSTA


É uma honra inaugurar meu blog com uma entrevista exclusiva com Bethy Cossta. Ela é jornalista, profissional diplomada, instrutora de Meditação, terapeuta floral, mestre/instrutora de Reiki e karuna Ki e numeróloga. Além de ser uma pessoa incrível, queridíssima e que eu adoro!  Aprendam a viver melhor com essa pessoa admirável:



Quando os florais apareceram em sua vida? E a meditação?
 Primeiro apareceu a meditação, há uns 30 anos. Eu estava jornalista e a meditação veio pra me desistressar. E gostei tanto que passei a estudá-la com mais profundidade, conhecer as mais variadas técnicas e passei a ensinar em cursos. Tornei-me , então, instrutora de meditação com esse meus buscar por um mundo melhor.
E depois veio a Terapia Floral, há quase 20 anos. Fui fazer terapia floral, com um terapeuta, e gostei tanto dos resultados dos florais, que resolvi estudá-los. E me especializei nos Florais de Minas. Mas eu resolvi estudar mesmo, de verdade, tanto que vou aos cursos de Breno e Ednamara (os criadores dos Florais de Minas) uma ou duas vezes nesses últimos 18 anos. Porque pra mim, ou você estuda de verdade, e entende mesmo do que faz, ou não adianta nada. Para você ter segurança do que está fazendo, é preciso mesmo saber do que está falando. E realmente me tornei uma Terapeuta Floral por amor e prazer nesse trabalho.

O que mudou depois disto?
Tudo mudou, tanto com a meditação quanto com os florais. A meditação me ajudou a olhar o mundo diferente. E os florais fizeram com que eu me aprofundasse mais e mais nessa nova ótica de mundo. A ponto de eu deixar o jornalismo, depois de 20 anos exercendo meu diploma universitário. E montar meu consultório de Terapia Floral foi um grande passo pra eu me realizar, mais uma vez, profissionalmente.

Quais os principais benefícios dos florais e da meditação?
 Principalmente equilíbrio emocional. Se seu emocional está equilibrado, seu físico agradece. No que eu estudo – e acredito – 100%  do que temos no físico é desequilíbrio emocional. Um exemplo? A dor de garganta. Ela é o ‘sapo’ que você engoliu. Ou você falou errado ou você deixou de falar. De qualquer forma, o ‘sapo’ ficou entalado.

Em sua opinião, por que vemos nos dias de hoje essa epidemia de doença mental?
Não é uma epidemia, isso sempre existiu. O que acontece, na minha opinião, é que agora as pessoas estão mais voltadas para o natural. E o livro “Mais platão, menos prozac”, de Lou Marinoff, mostra que precisamos de mais filosofia, mais poesia, mais espiritualidade, e menos remédios. Precisamos nos dar mais, amar mais, sorrir mais. E se nos dermos a chance de sermos nós mesmos, vamos ser muito mais felizes e, consequentemente, vamos precisar cada vez menos de remédios, de médicos. Vamos meditar mais, vamos nos equilibrar mais emocionalmente. E com isso vamos adoecer menos.

Fale um pouco sobre o Reiki.
Reiki é a energia vital do universo, de cura, de amor, que equilibra nossa energia vital. A energia Reiki equilibra nossos chakras, por onde passa a energia que nos mantém vivos. E o Reiki apareceu na minha vida há uns 12 anos. Minha terapeuta me aplicava Reiki e gostei tanto que fui estudar. E estudei tanto que resolvi, além de trabalhar com a energia Reiki em meu trabalho, me tornar mestre/instrutora pra poder iniciar outras pessoas nesse caminho e autoaplicação da energia Reiki.

E você também é numeróloga. O que é isso?
Depois que mudei meu nome que assinava minhas matérias de jornalismo, para Bethy Cossta (há uns 18 anos), quis entender melhor como os números influenciam nossas vidas, como é que essas vibrações numéricas podem nos colocar no rumo certo. E fui estudar numerologia. E depois de muitos e muitos e muitos anos de estudos, comecei a fazer os Mapas Numerológicos, que mostra quem é a pessoa e o que ela veio fazer nesse mundo. É assim: o mapa mostra que a chave entra na fechadura, mas não vira pra abrir a porta. E no mapa estão os instrumentos para que a porta se abra.

E para terminar, conte-nos seu segredo para viver de bem com você mesma todos os dias?
Assim como no meu trabalho diário, estou tentando, como muitos, a me amar para amar o outro; a me respeitar para respeitar o outro; colocar na prática toda a teoria que aprendi nos livros. Meu trabalho tem os instrumentos para o autoconhecimento e é isso que passo para as pessoas que participam dele. Tudo que ensino, eu coloco na prática. Eu faço, falo e passo pra frente. Unindo teoria e prática.
Uma coisa que aprendi com a Meditação, há cerca de 30 anos é que: para que uma floresta seja verde, é preciso que cada árvore seja verde; e para que uma árvore seja verde, é preciso que cada folha seja verde. Por isso precisamos investir em cada um de nós, todos os dias.
E obrigada por essa oportunidade, de falar com seus amigos. Meu coração fica feliz por isso. Obrigada. Beijos



Obrigada, Bethy! Um prazer enorme tê-la em meu blog!

2 comentários:

  1. Muito legal!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Tai gostei, muito legal, sucesso, parabens

    ResponderExcluir